A aparência do Apostólo Paulo

Sobre a aparência de Paulo, o apostólo, confirmo que os quadros pintados por Rembrandt**** ((Rembrandt Harmenszoon van Rijn)) pintor europeu- Leiden, 15 de julho de 1606 – Amsterdã, 4 de outubro de 1669 são fiéis à realidade daquele homem santo.

Alguns dizem que Paulo era manco e cego de um olho – sobre isto, tenho algo a dizer, segundo as imagens que emergem na minha consciência.

Quando Paulo deixou Jerusalém a caminho de Damasco, ele e os que o acompanhavam sofreram uma emboscada arquitetada pelos judeus no intuito de matá-lo. Após uma luta feroz com os assassinos, Paulo por milagre conseguiu sobreviver àquela perigosa investida.

Alguns que o aguardavam, de longe assistiram o famoso grande mestre chegar à cidade, todos tomaram conhecimento do ocorrido e ficaram maravilhados com as habilidades daquele messias. Ferido, ele subiu as escadas do palácio, mancando, arrastando uma perna e com cicatrizes no rosto, por causa daquela feroz luta com os assassinos enviados pelos judeus. Por esta cena, o santo foi retratado por alguns, como manco e cego de um olho; contudo, algumas semanas após, Paulo se recuperou dos ferimentos e machucados, continuando seu trabalho de escrever sobre o destino da humanidade.

Paulo na época estava sendo difamado por causa da morte de um cristão sujo. Ele tinha como função identificar os cristãos para os judeus, mas caiu numa cilada armada pelos essênios, cometendo grave erro contra seus próprios princípios de condenar o farsante em nome dos judeus. A culpa da morte do cretino caiu sobre Paulo, um romano valoroso de grande honra e defensor da paz.

O maior erro de Paulo foi ser um homem impecavelmente honrado, além de ser um defensor da justiça social e da consciência ampla. O altruísmo foi sua ruína.

4.75287